A política do mundo e a igreja

Bandeira de Israel iluminada por abaju



Por: Vinicius Maciel

A bíblia é o nosso manual de instruções, um espécie de constituição moral, com conjuntos de leis e normas a serem seguidas. Mas esta constituição é para o Reino de Deus, no qual estamos inseridos desde agora, nesta terra.

Há muito tempo atrás, Deus nomeava os Juízes que governariam as primeiras tribos do mundo.


Por onde quer que saíam, a mão do Senhor era contra eles para mal, como o Senhor tinha falado, e como o Senhor lhes tinha jurado; e estavam em grande aflição.
E levantou o Senhor juízes, que os livraram da mão dos que os despojaram. Juízes 2:15,16

Não foram tempos fáceis na Terra, o povo de Israel se mostrava rebelde e idólatra, mesmo com o Senhor levantando Juízes para livrá-los das mãos "dos que despojaram", a humanidade estava corrompida, Deus apenas amenizava uma situação criada pelo seu próprio povo, mas ainda assim tomou a responsabilidade para si e fez o melhor aos seus olhos.

E, quando o Senhor lhes levantava juízes, o Senhor era com o juiz, e os livrava da mão dos seus inimigos, todos os dias daquele juiz; porquanto o Senhor se compadecia deles pelo seu gemido, por causa dos que os oprimiam e afligiam. Juízes 2:18
Os juízes diferente dos reis, não passavam o governo de forma hereditária, Deus continuava a levantá-los.

O último Juiz de Israel foi Samuel, que também enfrentou momentos difíceis em seu governo. Nos seus últimos dias, Samuel tentou constituir os seus filhos como juízes sobre Israel, mas o povo rejeitou.

Porém, confiar em Deus é ter certeza de que ele fará o melhor, ainda que aos nossos olhos pareçam ideias ruins, o que vem de Deus, sempre é o melhor.
Então os anciões da época, com os olhos humanos, rejeitaram o sistema instituído por Deus:


Porém seus filhos não andaram pelos caminhos dele, antes se inclinaram à avareza, e aceitaram suborno, e perverteram o direito.1 Samuel 8:3

E disseram-lhe: Eis que já estás velho, e teus filhos não andam pelos teus caminhos; constitui-nos, pois, agora um rei sobre nós, para que ele nos julgue, como o têm todas as nações. 1 Samuel 8:5 

De fato, olhando aos nossos olhos a situação seria ruim, mas poderia-se criar algo bem pior se fosse diferente do que Deus constituiu... E foi.

Porém esta palavra pareceu mal aos olhos de Samuel, quando disseram: Dá-nos um rei, para que nos julgue. E Samuel orou ao Senhor.
1 Samuel 8:6

E disse o Senhor a Samuel: Ouve a voz do povo em tudo quanto te dizem, pois não te têm rejeitado a ti, antes a mim me têm rejeitado, para eu não reinar sobre eles.
1 Samuel 8:7 

E Deus antes de tudo, alertou o que estaria por vir em Israel, e somente após ter deixado claro concedeu o que o povo pediu. Neste momento, Deus não mais escolhia os governantes de Israel, mas  permitiu a instauração do novo sistema político.

Ainda que Deus tenha agido na vida dos reis de Israel posteriormente, a quebra do inicio de um reinado hereditário que não foi escolhido por Ele, jamais poderá ser da sua responsabilidade. Mais um vez o mundo corrompido resolve agir pelas suas próprias consequências.

Ao chegar o novo testamento, temos o exemplo de Cristo. Nascido numa época turbulenta, onde Israel era explorado pelos romanos, como uma espécie de colônia, enfrentou levantes e decretos que buscavam atrapalhar o cumprimento da palavra.

Então chegamos ao ponto chave; O que Jesus pensava sobre a política deste mundo?

Em uma época de exploração, todas as esperanças são depositadas em um libertador, alguém que seja a voz do povo e traga liberdade e lute pelos pobres. Sim, Jesus veio para nos libertar mas não desse mundo, mas sim de nós mesmos e do pecado que habita na Terra.



O reino que Cristo tratou o tempo todo, foi o Reino celestial, ele enfatizou que não pertencemos a este mundo.

Não são do mundo, como eu do mundo não sou. João 17:16

Vendo os milagres e os poderes que Jesus operou, a esperança dos homens sempre voltam para o que mais anseiam. Neste caso, a liberdade.

Imagina como seria ter um Rei como Jesus; este sim seria o primeiro governante que governaria com perfeição qualquer nação da Terra, coisa que nem os juízes levantados por Deus conseguiram fazer. Mas ao invés da junção, Jesus trouxe a separação.


Vendo, pois, aqueles homens o milagre que Jesus tinha feito, diziam: Este é verdadeiramente o profeta que devia vir ao mundo. Sabendo, pois, Jesus que haviam de vir arrebatá-lo, para o fazerem rei, tornou a retirar-se, ele só, para o monte.
João 6:14,15 

Não cuideis que vim trazer a paz à terra; não vim trazer paz, mas espada;Porque eu vim pôr em dissensão o homem contra seu pai, e a filha contra sua mãe, e a nora contra sua sogra; E assim os inimigos do homem serão os seus familiares.Quem ama o pai ou a mãe mais do que a mim não é digno de mim; e quem ama o filho ou a filha mais do que a mim não é digno de mim. E quem não toma a sua cruz, e não segue após mim, não é digno de mim. Mateus 10:34-38 

No livro de João, Jesus rejeita a sua nomeação de "Rei do povo", e no livro de Mateus ele traz uma citação que costuma ser bastante intrigante para alguns mas é esclarecedora.

Neste momento, a família, que foi o primeiro ministério criado por Deus, fica em segundo plano. Isso porque não devemos amar nada, mais do que Cristo. Se a sua tradição familiar te faz pecar, você deve deixá-la, se os seus Pais cultuam outros deuses, você deve ainda adorar apenas um. E aquele que não fizer esse sacrifício de sair do mundo, mesmo estando nele, não será digno de Cristo. Mas o que isso tem a ver com política? Simples, a aplicação é a mesma para toda a vida.

Tomar a cruz é fazer o "ide" e aguentar o que recai sobre as suas costas. A distração na buscas por coisas mundanas nos faz perder o foco.

Um pastor por exemplo, ele deve liderar a igreja, aconselhar as suas ovelhas, cuidar delas e estar disponível. Mas o que acontece quando o trabalho secundário de um pastor toma o tempo dele? Na política um pastor tende a defender apenas algumas causas, para um grupo de pessoas especificas, ele caba deixando de lado outra grande parte do seu rebanho.

pastoreiem o rebanho de Deus que está aos seus cuidados. Olhem por ele, não por obrigação, mas de livre vontade, como Deus quer. Não façam isso por ganância, mas com o desejo de servir. Não ajam como dominadores dos que foram confiados a vocês, mas como exemplos para o rebanho. Quando se manifestar o Supremo Pastor, vocês receberão a imperecível coroa da glória. 1 Pedro 5:2-4

Em mais uma situação politica, Jesus separa o mundo terreno do celestial mais uma vez, de maneira mais clara e objetiva:

Então, retirando-se os fariseus, consultaram entre si como o surpreenderiam alguma palavra;

E enviaram-lhe os seus discípulos, com os herodianos, dizendo: Mestre, bem sabemos que és verdadeiro, e ensinas o caminho de Deus segundo a verdade, e de ninguém se te dá, porque não olhas a aparência dos homens.
Dize-nos, pois, que te parece? É lícito pagar o tributo a César, ou não?
Jesus, porém, conhecendo a sua malícia, disse: Por que me experimentais, hipócritas?
Mostrai-me a moeda do tributo. E eles lhe apresentaram um dinheiro.
E ele diz-lhes: De quem é esta efígie e esta inscrição?
Dizem-lhe eles: De César. Então ele lhes disse: Dai pois a César o que é de César, e a Deus o que é de Deus.
E eles, ouvindo isto, maravilharam-se, e, deixando-o, se retiraram.
Mateus 22:15-22  

"Dai a Cesar o que é de César e dai a Deus o que é de Deus", uma frase famosa com um impacto tão grande. Não somos deste mundo, mesmo estando nele. A ênfase de Cristo sempre foi no reino dos céus. Ele tentava sempre nos ensinar como agir com bondade e em conformidade com a vontade de Deus. Ele mostrava ao povo que o cárcere maior que eles viviam era o cárcere do pecado. Pois do que adiantava estarem livres economicamente e entregues aos seus prazeres?  Mas por que será que o povo de Deus insiste em olhar apenas para esse mundo e valorizá-lo, muito mais do que a herança no céu? Por que parece que só este mundo existe? 

Deixamos de lado as coisas do céu, por que assim como aquele fariseu, buscamos coisas que nos agradam e trazem a nós benefício próprio. Porém, irmãos, o que Jesus explanou nessa pequena frase foi: Isso é pequeno, deem o que eles pedem, e busquem as coisas de Deus! 

Jesus levantou apóstolos, mas não levantou nenhum líder político. Embora em Romanos Paulo nos ensine honrar as nossas autoridades. Afinal, temos a necessidade da ordem para viver em sociedade. 

Todos devem sujeitar-se às autoridades governamentais, pois não há autoridade que não venha de Deus; as autoridades que existem foram por ele estabelecidas. Portanto, aquele que se rebela contra a autoridade está se opondo contra o que Deus instituiu, e aqueles que assim procedem trazem condenação sobre si mesmos. Pois os governantes não devem ser temidos, a não ser por aqueles que praticam o mal. Você quer viver livre do medo da autoridade? Pratique o bem, e ela o enaltecerá. Pois é serva de Deus para o seu bem. Mas, se você praticar o mal, tenha medo, pois ela não porta a espada sem motivo. É serva de Deus, agente da justiça para punir quem pratica o mal. Portanto, é necessário que sejamos submissos às autoridades, não apenas por causa da possibilidade de uma punição, mas também por questão de consciência. É por isso também que vocês pagam imposto, pois as autoridades estão a serviço de Deus, sempre dedicadas a esse trabalho. Deem a cada um o que lhe é devido: se imposto, imposto; se tributo, tributo; se temor, temor; se honra, honra. Romanos 13:1-7

Quando Deus permitiu o novo sistema político, advertindo ao povo o que o esperava, ele continuou responsável por cada autoridade levantada, mesmo não podendo ser responsabilizado pelos atos de cada governante individualmente. Por isso faz-se necessário seguir também este ponto da palavra. 

Não podemos simplesmente sair por aí xingando a todos, os que nos prejudicam ou que não agem ao nosso favor, por que não foi isso que nos foi instruído. Contudo é necessário interpretar esta passagem corretamente. Após Samuel, nenhum outro governante foi nomeado por Deus no velho ou novo testamento. 

Tende muito cuidado para que ninguém vos escravize a vãs e enganosas filosofias, que se baseiam nas tradições humanas e na falsa religiosidade deste mundo, e não em Cristo. Colossenses 2:8

Em todas as sociedades existem diferenças, de opinião cultura e muitas escolas de pensamento. Em meio a colonização de Israel por Roma, alguém, ao menos uma pessoa ou um grupo, mesmo que cegamente, apoiava o regime instaurado pelos romanos, podendo até ser beneficiado por este mesmo sistema. Jesus veio como um corpo inteiro e nos tornou parte dele, como igreja. A nossa unidade está no propósito da salvação, para nós e para o alcance de outras pessoas. Sendo este o nosso objetivo como igreja, onde entra a política? "Dai a Cesar o que é de Cesar e a Deus o que é de Deus".


Vocês, porém, são geração eleita, sacerdócio real, nação santa, povo exclusivo de Deus, para anunciar as grandezas daquele que os chamou das trevas para a sua maravilhosa luz. Antes vocês nem sequer eram povo, mas agora são povo de Deus; não haviam recebido misericórdia, mas agora a receberam. 1 Pedro 2:9-10 


Devemos obedecer as leis do homens, e respeitar essas leis, porque temos que ser incorruptíveis, mas não devemos buscar as coisas deste mundo. A igreja deve se preocupar com o Reino de Deus. Nós somos um povo, estamos no mundo mas não somos daqui. A igreja jamais deve ser usada como cabo eleitoral, pois estará desviando a sua função para benefícios próprios a trazendo para o corpo, desunião.

O pastor ensina as ovelhas a reconhecerem o que é bom e o que é ruim através da palavra de Deus. E essa é a liberdade que temos em Cristo: podemos fazer as nossas próprias escolhas com as instruções dele, sem fazer com que a politica se torne mais importante do que o nosso propósito. 


Assim, toda a árvore boa produz bons frutos, e toda a árvore má produz frutos maus.
Não pode a árvore boa dar maus frutos; nem a árvore má dar frutos bons.

Toda a árvore que não dá bom fruto corta-se e lança-se no fogo.
Portanto, pelos seus frutos os conhecereis.
Nem todo o que me diz: Senhor, Senhor! entrará no reino dos céus, mas aquele que faz a vontade de meu Pai, que está nos céus.

Mateus 7:17-21




Postar um comentário

0 Comentários