19 agosto

Aprenda a ter relacionamentos bem resolvidos

Por , na sessão
Por: Lays Rosado 


Nestes últimos dias tenho pensado muito no meu relacionamento com Deus, com as pessoas, com a obra de Cristo, com minha vida emocional e profissional, com minha família e principalmente meu relacionamento comigo mesma. A palavra relacionamento implicitamente, está tão associada à parte ‘’emocional’’ da vida, que não levamos em consideração a conotação da palavra em si. Agora eu te pergunto; você tem pensado nos seus relacionamentos?

Os relacionamentos baseiam toda a nossa vida, eles fazem parte de nossa construção intelectual, cognitiva, familiar, emocional e espiritual. São os relacionamentos que nos moldam ao longo do tempo. Mas existe a falta ou défice de relações que não construímos com o tempo que são prejudiciais para os nossos futuros relacionamentos. E para eles você necessita parar, respirar fundo, sentar para bater um longo papo e resolver. 

Continua depois do anúncio

Resolva tudo dentro de você, antes de qualquer coisa. Seja uma pessoa esclarecida consigo mesma. Isso independe das pessoas que estão ao seu redor. Resolver suas relações internas não significa que você vai viver plenamente com as pessoas ao seu redor, mas no momento que você resolver com você mesmo o que te impossibilita de crescer como indivíduo, as coisas mudarão. 

Compreender a necessidade de conhecer quem você é e sua natureza é essencial para construir relacionamentos externos duradouros.
Os relacionamentos precisam de base, e uma base sólida é construída com confiança e fidelidade. É esse tipo de base que deve ser dado a qualquer relacionamento novo que você deseja construir, inclusive consigo mesmo. E sobre os velhos relacionamentos, que não foram alicerçados nessa vertente, eu te aconselho a derrubar e construir na base certa novamente. Lembrando sempre que alguns deles é hora de deixar no passado, foi uma parte da sua vida que não encaixa em quem você quer se tornar agora, então não vale a pena carregar na sacola. 

Algumas coisas vale a pena deixar ir.

Como seres que acreditamos em Deus, precisamos entender de forma bem clara e sólida os nossos relacionamentos anteriores e o que queremos construir a partir de agora. Deixa eu te dizer uma coisa, você precisa ser bem resolvido com seus relacionamentos, seja ele qual for. Porém, a prioridade deve ser dada ao relacionamento mais importante da sua vida, seu relacionamento com Deus. Seu relacionamento espiritual não é algo que você deve deixar de lado, muito menos para depois. Sua relação com o Criador deve ser constantemente crescente. 

Lembre-se: Um relacionamento saudável com seu espirito, vai te direcionar a cuidar de todos os outros de forma consciente. Relações são construídas com o tempo, então um passo de cada vez, tá? Não precisa correr e muito menos olhar para trás. Só seja constante, não permita que o estado de estagnação chegue até você. Se dedique, torne seus relacionamentos um jardim no qual você poda e rega todos os dias. 

29 julho

A fé de Moisés

Por , na sessão
Por: Lays Rosado

Estava conversando com um colega, então no meio do assunto surgiu a historia de Moises do Egito, afinal, Moisés foi um homem de fé na bíblia, esteve face a face com o TODO PODEROSO e não queria sair de sua presença por motivo nenhum. Voltando um pouco a historia pude perceber que ele nem sempre foi esse homem de tamanha fé. 
Quando Moisés matou o egípcio e fugiu para o deserto de certa forma ele era um homem meio leigo, pois não tinha sua fé verdadeiramente fundamentada. Depois de um tempo, no deserto ele encontrou um lar, se casou e tornou-se pastor de ovelhas      (isso não é mera coincidência, estava nos planos de Deus). Posteriormente ao longo de sua estadia ele decide adorar o mesmo Deus de sua esposa. Fico a imaginar que ainda naquele momento ele não tinha uma fé ao ponto de mover montanhas, como á bíblia relata.
Então chega o grande dia, o dia reservado pelo Senhor para mudar todo o contexto da historia. Imagino o nó que deu na cabeça de Moisés quando ele viu a sarça pegando fogo e o próprio Deus falando com ele, afinal, você decidir acreditar em um Deus que até então não falava com seu povo é uma coisa, e outra coisa totalmente diferente é vivenciar a sua fé ao ponto de ouvir Deus, chega a ser sobrenatural. Creio que naquele momento Moisés ficou pasmo ao perceber que o seu Deus vive e fala com seu povo, e sem sombra de duvidas se existisse alguma dúvida no coração dele sobre o Criador foi desfeita em questão de segundos. 
O incrível é que desses fragmentos da historia que acabei de contar é que da mesma maneira que Deus falou com Moisés ele fala no tempo de hoje. Mas preferimos tampar os nossos ouvidos e decidimos não escutar e não obedecer á voz do nosso Criador. Verdade que quando Deus mandou Moisés voltar para o Egito de primeiro instante ele recuou, mas ele viu que não tinha como fugir de um ser tão maravilho que lhe deu a vida. 
Como não seguir os passos de Deus? Moisés viu que isso era uma coisa totalmente fora de questão e que independentemente do pedido do Senhor ele o cumpriria. Só é capaz de fazer isso quem se doou completamente ao Pai. 
Se doar é deixar ser conduzido sem nenhuma dúvida e receio, é se entregar por completo e é dessa maneira que Jesus deseja conduzir nossas vidas.
Que possamos ter a coragem que Moisés teve obedecendo a Deus e que nossa vida seja completamente inundada pela fé em nosso Senhor Jesus Cristo. 


27 julho

As suas escolhas definem quem você é

Por , na sessão
Por: Vinícius Maciel

A criação imita o criador, pois nele aprendemos os primeiros princípios; o certo, o errado e todas as coisas que existem. Contudo, ao decorrer do tempo, a criação formula os seus próprios princípios e a sua vontade já não é mais controlada pelo criador, que por sua vez, a deixa livre para fazer as suas escolhas.

A criação têm as opções que lhes foram apresentadas; o certo, o errado, e todo um mundo de escolhas. Através do princípio que lhes foi ensinado, escolherá seguir por alguns destes caminhos por conta própria.

Tendo em mente que Deus é o criador, que ensina as coisas boas e mostra quais são as erradas, tente se lembrar das pessoas que, mesmo sendo criadas em lares cristãos ou em uma família de boa índole, acabaram decidindo ir por caminhos tortuosos. Pensou nelas?

Na teoria, seria muito difícil acontecer, pois em nossa mente tudo é como se fosse uma receita de bolo.

Da mesma maneira, pense em pessoas que foram criados em lares turbulentos, mas que são o oposto da sua realidade familiar. Elas também, na teoria, estavam inclinadas a seguir o mesmo caminho dos seus criadores.



Lendo esses dois exemplos vimos que há uma variável entre a teoria e a prática, e essa variável é a escolha.

Temos os nossos pais como exemplos. Por vezes queremos ser como eles, ou temos medo de sermos como eles.

Colocar os nossos pais, ou quem nos criou, como referência para a vida não é problema algum, porém é preciso saber que aquele que cria alguém não recebe um super poder fraterno, ele continua com as mesmas falhas humanas de antes, e com as mesmas possibilidades de melhora.

Não tenha medo de se transformar nos erros de seus pais, você pode usar os erros deles como base da sua vida, tendo a convicção de que tentará não repeti-los. Afinal, viu de perto as consequências que eles trazem.

Busque acertar onde os seus pais acertaram, mesmo em situações diferentes, uma boa atitude sempre traz bons resultados, pois são recompensadas por Deus.

Na bíblia temos o exemplo de Moisés, criado no palácio de Faraó em meio a luxo e escravidão. Ele escolheu obedecer a Deus e ir de encontro ao povo que o ensinou costumes, que o deu de beber e de comer, mas que, porém, escravizou o seu povo. Moisés decidiu mudar e se deixou ser moldado por Deus. E mesmo cometendo erros anteriormente, se tornou referência para Israel. (Êxodo Cap.2)

Também temos o exemplo de Sansão, que desafiou o bom conselho dos pais e acabou sendo traído por Dalila, desobediência que acabou custando a sua vida:
“Seu pai e sua mãe lhe perguntaram: ‘Será que não há mulher entre os seus parentes ou entre todo o seu povo? Você tem que ir aos filisteus incircuncisos para conseguir esposa?’ Sansão, porém, disse ao pai: ‘Consiga-a para mim. É ela que me agrada’ "Juízes (14:3)

Incircunciso: se refere a alguém que não pertence ao povo de Deus. 

Por fim, finalizo dizendo que os erros e acertos formam uma história, pois em um caminho já trilhado é mais difícil se perder, principalmente quando Deus é o nosso guia.


23 julho

Aprenda a dividir o seu fardo

Por , na sessão



Por: Adriana Guimarães
 “Yasmim Gabrielle, do Programa Raul Gil, comete suicídio e morre aos 17 anos.”
“Filho de Pastor comete suicídio e pai alerta jovens”: ‘Abram seus corações. ’
“Ex-miss Ilhéus é encontrada morta na capital mineira. Jovem lutava contra depressão e pode ter cometido suicídio.”
“Tragédia: Jovem mãe comete suicídio e se joga de ponte junto com filho.”

Qual o sentido da vida? Quando Deus criou o homem, não o fez para ser descartável, não os criou para morrer, mas para ser eterno.  O homem fez suas escolhas as quais os levaria à sepultura.
O Senhor tinha projetos incríveis para a humanidade, não que Ele tenha deixado de ter, mas a morte não estava nos planos Dele. Satanás seduziu Eva, pois sabia que seria uma das maneiras para induzir ou tragar as vidas das pessoas.
O sentido da vida é o que nos dá prazer em viver e desfrutar da nossa passagem aqui na terra. Mas o vazio só pode ser preenchido por Cristo! O vazio da alma é justamente a ausência de Deus em nossas vidas.
Fugir do problema é muito mais fácil do que enfrentá-lo, mas não precisamos carrega-los sozinhos, temos que pedir ajuda, e admitir que precisamos de uma forcinha extra, pois o fardo aumentou e não conseguimos carregá-los sozinhos.
Pedir ajuda não nos diminui, mas nos mostra que somos adultos o suficiente para admitirmos que uma mão extra sempre é bem vinda. 
Você sabe o que há de incomum entre essas quatro pessoas? Não conseguiram pedir ajuda! Mas se esconderam dentro de si mesmas e foram sufocadas pela angústia, tristeza e a impotência. Mas com você tudo pode ser diferente! Não deixe que esses sentimentos tomem as rédeas de sua vida. Diga basta! Preciso de ajuda! Se precisar grite! Alguém irá te ouvir! Pedir socorro é o primeiro passo a se dá! Lembre-se que até Cristo precisou de ajuda para carregar a cruz, não que Ele precisasse, mas demonstrou ao mundo que não a nada de errado em ser ajudado, pelo contrário, você dá a oportunidade ao outro de ser abençoado, pois quando ajudamos somos abençoados e recompensados, E a recompensa vem de Cristo!
E foi justamente o que aconteceu com Simão, um Cireneu. Ele estava voltando do campo quando foi carregar a cruz no lugar de Cristo (Lucas 23:26). Se não for por você mesmo, deixe que alguém te ajude, e esse alguém seja abençoado!
Jesus poderia ter recusado a aceitar, Já que Ele era o Cristo,  e mostrar o seu poder, mas aceitou a ajuda prestada. E porque nós nos escondemos atrás do nosso orgulho ferido e tentamos carregarmos os fardos sozinhos? O fim disso já sabemos: chega-se o colapso emocional, e a vida perde todo o sentido.


Olha o que Jesus te diz: “Venham a mim, todos os que estão cansados e sobrecarregados, e eu darei descanso a vocês. Tomem sobre vocês o meu jugo e aprendam de mim, pois sou manso e humilde de coração, e vocês encontrarão descanso para as suas almas. Pois o meu jugo é suave e o meu fardo é leve" (Mateus 11:28-30).
Se o teu fardo tem sido pesado, não foi Cristo que lhes deu, peça a Ele para que lhe traga fardo suave e leve. Só assim a sua vida tomará outro rumo, terá mais leveza, e consequentemente será mais feliz!



18 julho

Rute e eu: o que nós temos em comum?

Por , na sessão

Por Aline Barcellos|

Assim como Rute, eu também já precisei e preciso de um Resgatador, preciso de um Salvador.

Na história de Rute, Boaz representava Cristo, pois não haveria alguém, se não Cristo, que me amaria com tão grande Amor, e Rute simbolizava eu e você, sim, simbolizava nós.

Éramos estrangeiros, éramos alguém que havia perdido tudo, cujos sonhos não podiam se realizar, cujo coração estava sem esperança e alguém cujo futuro era totalmente incerto.

Rute veio de Moabe a Israel, junto com sua sogra Noemi, era tão leal a Noemi que depois da morte de seu esposo, ao invés de voltar para a casa de seus pais como era costume da época, mas decide não abandonar alguém que havia cuidado dela como filha, isso é um ato de gratidão. Gratidão com alguém que nos estendeu as mãos e que secou nossas lágrimas quando precisamos, gratidão a alguém que ofereceu seus ombros para chorarmos.

Ah, mas Boaz era o parente mais próximo que se compadeceu das dores de Rute, ele não se casou com ela por obrigação, como era o costume da época, mas sim porque desde quando a viu, ela achou graça aos seus olhos. Boaz era filho de Raabe e Salmom, aquela mesma Raabe cujo passado não a definia mais, e que ajudou os espias israelitas, seus pais eram pessoas que temiam a Deus e que, com certeza, ensinaram seu filho o valor da honestidade e humildade.

Mas não é sobre isso que falaremos.

Quando Rute chega às terras israelitas junto com sua sogra Noemi, como viúvas, elas estavam totalmente desamparadas, contudo, Rute não chega e espera que a providência caia como chuva do céu, porém cria que o Céu providencia a situação correta. Após se acomodarem na antiga casa de Noemi, ela vai então aos campos de trigo, que pertencia a Boaz, colher os restos que caia dos seus segadores. Foi ali que Boaz a viu, não enxergando de que nacionalidade era, não importando que seus antigos costumes um dia, tivessem sido maus, não importando que fosse viúva, mas se importando de quão bondoso havia sido seu coração quando usou de gratidão a ir com Noemi.


Mas em que exatamente, temos algo em comum com Rute, além de precisarmos de um Salvador? Simples, o Salvador achou graça em nós. (Rute 2.10)


Assim como Boaz se compadeceu de Rute, assim Deus se compadeceu de nós.

Ele sabia do nosso passado, sabia que no Éden havíamos desobedecido, sabia que nossos pecados tinha nos separado dEle, porque Ele é Santo. Até que Deus nos envia o Parente mais próximo, nos envia o Cordeiro que tira o pecado do mundo, até que Deus nos envia Jesus, reescrevendo assim a nossa história. Um dia, por causa dos nossos pecados, fomos tirados do Jardim, mas Deus, com Sua infinita Graça e Misericórdia, colocou o jardim em nós, nos fez Sua habitação, quis morar em nós.

Quando alguém quiser te lembrar do seu passado e atribuir ações das quais você já cometeu, porém não comete mais, se recorde de Rute, pois assim como ela achou graça em Boaz, assim Jesus achou graça em nós, e assim como Boaz amou Rute, assim Jesus nos amou e nos ama até o fim.


Rute 2. 10 (NVT)
Rute se curvou diante dele, com o rosto no chão, e disse: “O que fiz para merecer tanta bondade? Sou apenas uma estrangeira!”. 11 “Eu sei”, respondeu Boaz. “Mas também sei de tudo que você fez por sua sogra desde a morte de seu marido. Ouvi falar de como você deixou seu pai, sua mãe e sua própria terra para viver aqui no meio de desconhecidos. 12 Que o Senhor, o Deus de Israel, sob cujas asas você veio se refugiar, a recompense ricamente pelo que você fez.”13 Ela respondeu: “Espero que eu continue a receber sua bondade, meu senhor, pois me animou com suas palavras gentis, embora eu nem seja uma de suas servas”.

E que assim como Rute, possamos nos refugiar nas Asas de Deus, pois somente nEle encontramos real refugio e refrigério para nossas almas. Mas não se esqueça: Se o passado quiser te fazer uma visita, te relembrando da antiga Rute que você foi, não se detenha, diga que o Bom Boaz, o Bom Jesus achou graça em você, descanse nEle, seu passado não te define, você é uma nova criatura nEle.

Sim, Rute, eu e você temos algo em comum: o Bom Boaz, o Bom Jesus.

Política de privacidade

Este site usa cookies para garantir que você obtenha a melhor experiência em nosso site

Rede Liga Evangélica

My Instagram