A vulnerabilidade que liberta


Homem negro, sério, com óculos, boné e blusa preta


Vivemos em uma era aonde nos ensinam que devemos ser fortes o tempo todo, que esconder o que sentimos nos torna ‘’dominadores’’ das coisas que estão ao nosso redor. Uma geração onde o sorriso no rosto é constante da mesma forma que o coração sangra e se lamenta todo o tempo. Mostrar sua fraqueza é a mesma coisa que dá uma arma a quem estar ao seu ‘’lado’’. Quem foi que disse que ser vulnerável é ruim? 

Pessoas que são vulneráveis, se permitem sentir de verdade tudo na intensidade que precisa. E isso não se resume só a alegria, mas a dor também, dentre outros sentimentos. E se existe alguém forte nesse mundo são aqueles que sentem as piores das dores, mas conseguem levantar no outro dia e seguir em frente.  Ou seja, ser vulnerável não é ser fraco.

O nosso maior exemplo de vulnerabilidade foi dado na cruz do calvário. Jesus se fez como fraco, tornando-se homem para nos salvar por amor.

“Porque, ainda que foi crucificado por fraqueza, vive, contudo, pelo poder de Deus. Porque nós também somos fracos nele, mas viveremos com ele pelo poder de Deus em vós.”  2 Corintios 13.4.

Se Cristo é nosso exemplo a ser seguido, devemos ser como Ele é.

Ser vulnerável não é opção para o crente, só as pessoas vulneráveis são capazes de sair do controle de sua vida e deixar nas mãos de Deus. De permitir que o Espírito Santo trabalhe de acordo a vontade do Pai. De sofrer a injúria de pregar o evangelho de Cristo em amor. Afinal a palavra nos diz:

A minha graça te basta, porque o meu poder se aperfeiçoa na fraqueza, de boa vontade, pois, me gloriarei nas minhas fraquezas, para que em mim habite o poder de Cristo.” 2 coríntios 12:9.

‘’As pessoas vulneráveis em Cristo possuem o poder do próprio Deus’’

A vulnerabilidade cristã abre nossos olhos para sermos libertos em Cristo. A liberdade que sentimos quando nos disponibilizamos ao serviço do evangelho descraviza o peso do pecado em nós. Entendemos o que nos era oculto por muito tempo, vivemos em pleno conhecimento de tudo que sentimos, somos e temos. O medo de ser machucado não é maior que o amor que foi empregado em nós pelo sangue de Cristo. Seja liberto na sua vulnerabilidade.


Photo by TUBARONES PHOTOGRAPHY from Pexels

Postar um comentário

0 Comentários