Precisamos ser mansos




Por: Lays Rosado|
Uma das coisas mais complicadas hoje na vida cristã é entender como descansar no Senhor. Isso ocorre porque o descanso de nosso espírito em Deus não é algo que acontece do dia para noite, quando decidimos descansar no colo de alguém é porque confiamos nessa pessoa. E por mais que digamos que confiamos em Deus a nossa carne sempre entrará no declínio da dúvida e essa dúvida faz com que não venhamos a confiar totalmente no Senhor.


Afinal, para confiar é preciso ter um relacionamento íntimo com alguém é necessário doar seu ser a essa pessoa e deixar que a essência dela entre em sua vida. Ter um relacionamento com Deus requer renúncia do “eu” e estar constantemente disposto a buscá-lo em tempo e fora de tempo. Ser íntimo de Deus não é uma tarefa fácil, entretanto, não há palavras no mundo que consiga descrever um relacionamento profundo com o Pai.


Um dos significados dá palavra confiar é: sob a guarda ou os cuidados de pessoa. Agora imagina a intensidade da palavra relacionada ao Senhor! A bíblia nos traz homens que tiveram o prazer de ter um relacionamento com Deus e foram totalmente transformados por Ele; um exemplo bastante nítido na bíblia foi a evolução do apóstolo Pedro na sua caminhada com Cristo. Pedro andava com Jesus, ouvia da sua palavra, comia com Ele e mesmo assim seu coração não era totalmente convertido ao Senhor, Pedro não possuía a mansidão de Jesus no seu coração. Imagine um homem que teve o privilégio que todos sonharíamos em ter que foi olhar face a face o mestre e ainda ouvir o evangelho da salvação diretamente da sua boca e mesmo assim não ser imediatamente convertido por tanto amor.  

Isso acontece porque nosso caráter é moldado por Cristo, não é algo que conquistamos em um estalar de dedos, para se moldar algo é preciso tempo, o Senhor trabalha nas nossas imperfeições, é no dia-a-dia que pequenas transformações acontecem, claro que é necessário um esforço de nossa parte para o agir de Deus em nossas vidas, o Senhor não nos obriga a fazer nada, precisamos buscar com todo o nosso ser. Então agora trago de volta a sua memória a imagem de Pedro cortando a orelha daquele soldado quando foram prender Jesus, na visão dele, por um instante, ele estava protegendo seu mestre. Então te pergunto; Jesus não o tinha avisado que essas coisas iriam suceder? Me explique onde estava o entendimento de Pedro naquele momento? Porque ele cortou a orelha daquele homem? A palavra do Senhor tinha e teve que se cumprir, a grande questão é que Pedro ainda não era manso diante de Deus, ele ainda confiava na força do seu próprio braço, ou melhor, na sua espada. Imagine comigo a expressão dele ao ver seu mestre restaurando a orelha daquele soldado e o repreendendo por sua atitude.


Quando nós entregamos inteiramente ao Senhor, nossa carga humana, aquela que nos faz tomar atitudes como a de Pedro, impulsionadas pela carne, não tem mais efeito sobre a nossa condição humana (a nossa fraqueza), pois ela é convertida no caráter de Cristo. Nossas palavras trazem agora o peso do amor de Deus, somos capazes de controlar nossas atitudes, de utilizar as palavras e nossos gestos para transparecer Jesus, somos agora firmes como Pedro se tornou após ter tomado consciência dos seus erros


A mansidão que Cristo nos proporciona não é forjada em não ter atitudes, mas sim, possuir o entendimento e a firmeza em Jesus para saber como agir e falar no momento certo, e principalmente entender que às vezes o silêncio é necessário.


Como diz na palavra em 1 Pedro 3:4: Pelo contrário, esteja no ser interior, que não perece, beleza demonstrada num espírito dócil e tranquilo, o que é de grande valor para Deus. Essa passagem nos reflete como o apóstolo Pedro entendeu e tomou para si o caráter de Cristo, que possamos tomar consciência desse entendimento e praticá-lo, pois, é isso que nosso Pai que está nos céus espera de nós.    



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Sites da rede